terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Poetisando . . . "Lamento da água"


Lamento d'água

Sou um filete d'água
Vou seguir meu caminhar
Nasci no alto da serra
Dá licença para eu passar.

Sou límpido, calmo e sereno
A muitos venho ajudar
O meu percurso é pequeno
Não quero ninguém assustar.

Atravesso montanhas e vales
Caminho entre os bambuzais
No meio das pedras deslizo
Sou fonte para os animais.

Entrando pela cidade
Preciso o rio encontrar
Não façam barreira, eu peço
Preciso minhas águas escoar.

Chegando na Catarina
Sou bramido das grandes águas
Não me maltrate meu povo
Dá licença para eu passar.

Faço parte da natureza
O homem não pode negar
Sou valão, rio e mar
Dá licença para eu passar.

(autoria: Berenice)

Nenhum comentário:

Postar um comentário